Minha primeira experiência como Worldpacker

CAPA_PRIMEIRAVEZ

Imagina poder viajar para qualquer lugar do mundo e não gastar absolutamente nada com hospedagem? E ainda melhor, com isso, poder adquirir novas experiências, bagagem cultural, aprender novos trabalhos, idiomas, conhecer muita gente bacana e ter a oportunidade de ajudar a quem precisa? Como isso? Seja um voluntário!

Já fazia algum tempo que eu ouvia falar dessa nova forma de viajar, a do “volunturismo”, a que você troca trabalho por hospedagem, já conhecia o Worldpackers e o Workaway , mas nunca fui a fundo para entender melhor como funcionam.

Até que um dia, participando de um evento para viajantes, eu assisti uma palestra completa explicando sobre como o Worldpackers e resolvi procurar mais informações à respeito e decidi ir longe com isso! Se você quiser ler o post completo para entender melhor como funciona clique aqui.

O Worldpackers

O Worldpackers é uma comunidade que conecta as pessoas que querem viajar gastando pouco (como eu) à locais que precisam de colaboradores de diversas áreas em todo o mundo. Eles fazem a intermediação através de recomendação de pessoas verificadas e de confiança, em ambos os lados, para essa troca de serviços.

Esse tipo de serviço proporciona aos viajantes economizarem nas viagens, aprendendo um novo trabalho. Não é genial? Esse foi um pequeno resumo só para vocês entenderem mais ou menos como funciona, mas eu recomendo vocês lerem o post completo.

Membro Verificado

 Para aplicar para as vagas, é necessário que você seja um membro verificado, para isso, teria que pagar uma taxa de $49 dólares por um período de um ano usando o site. Isso é importante porque garante essa qualidade no serviço e segurança de usuários.

E uma dica importante, se você é um colecionador de destinos, usando o código de desconto #WPCOLECIONANDODESTINOS você tem $10 dólares de desconto! (Quase R$40,00! Vale mega a pena!) Não esquece de usar.

A minha primeira experiência

worldpackers

Talvez eu não tenha sido muito ousada na escolha do meu primeiro Hostel, já que fiquei em um na minha cidade, em São Paulo, mas independente de ter ido longe ou perto, a experiência foi muito gratificante e aprendi muito.

Chegar em um lugar totalmente novo, com pessoas que você terá que conviver todos os dias por um período de tempo é algo bem diferente e pode assustar no começo, mas depois você percebe que na verdade isso é muito bom e ajuda a desenvolver lados da nossa vida que não conseguíamos antes.

O Hostel

O Js Hostel tem um ar bem familiar, de casa sabe? Talvez por ele ser menor e por isso não ter todas aquelas burocracias que as vezes encontramos em alguns hostels por aí (não que isso seja ruim, depende da proporção de cada um deles). Os ambientes agradáveis, nada muito grande. Sala, cozinha, áreas externas e quartos.

Foi a primeira vez que fiquei hospedada em um quarto para dez pessoas e, mesmo assim, não me senti desconfortável, já que cada cama tinha sua cortininha, dando aquela privacidade que precisamos para dormir.

O anfitrião foi ótimo, tratando muito bem a mim e a todos os outros voluntários que estavam por lá, achei ele muito gente boa e adorei ter dado essa sorte de primeira (espero não encontrar anfitriões chatos por aí 🙏🤣).

Sobre lidar com outros voluntários: A experiência muito boa!! Você conhece pessoas de outros lugares, outras cidades, que tem diferentes hábitos dos seus e te ensinam muitas coisas. Eu conheci voluntários de Curitiba, Amazonas, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e até da Venezuela! E, se você for sortudo como eu, talvez consiga fazer um grande amigo que vai deixar sua viagem ainda mais especial e você vai querer levar para a vida sabe?! Aconteceu comigo ❣️.

Sobre lidar com funcionários: Talvez não seja tão simples, ou talvez eu não dei sorte de primeira (não dá para acertar em tudo né?!). A funcionária não facilitou muito a minha estadia, acho que ela não foi com a minha cara (eu nunca vou entender esse negócio de ir ou não com a cara 🤣🤣🤣, eu sou o tipo de pessoa que nunca julga alguém de cara). Enfim, não entendi se era comigo ou se ela era assim com voluntários né, nem todo mundo entende algumas coisas. Mas nada que atrapalhasse minha experiência.

Ahh… Não queria deixar de mencionar isso, eles tinham um mascote do hostel, um lindo cachorrinho, meigo, brincalhão e bagunceiro, que trazia alegria para o lugar e me deixou morrendo de saudades.

Rotina de trabalho

Como o trabalho é voluntário e o objetivo principal é o de conhecer novos lugares, ter novas experiências, ele não é muito puxado, é um pouco mais leve e flexível, para que você, obviamente tenha tempo de fazer todas as suas coisas, turismo e etc.

Horas de trabalho
A pergunta que não quer calar, o quanto trabalharemos por lá né?! Isso é algo que combinamos em cada um dos lugares, no Js Hostel especificamente, eram 24h por semana, o que poderia variar a quantidade de horas para cada dia.  Geralmente foram 6h com uns 3 dias de folga.

O que fazer
Isso dependia muito do horário, por exemplo, para quem pegava o turno da manhã seria organizar o café da manhã, dar uma limpeza básica e cuidar da recepção. Os períodos da tarde e noite eram mais voltados para recepção. Muitoooo sossegado e agradável de fazer. Foi minha primeira vez trabalhando em um hostel e aprendi as coisas da recepção bem rápido e gostei muito de ter aprendido.

Os hóspedes
Você está lá sujeito a conhecer pessoas todos os dias, do mundo inteiro. Eu conheci muitos hóspedes bem legais! Pessoas incríveis, aprendi com alguns, outros eram master chefs 👩🏾‍🍳, alguns mais amigáveis e outros mais sérios, variava muito, mas foi especial.

Conheci um grupo de sexólogas que estava lá para um curso, gente, que pessoas especiais!! De quebra ainda aprendi umas coisinhas. 😆😆  Quem quiser pode conferir o Insta dela @aryannemarquescoach.

O aprendizado

Eu aprendi muito nessa viagem, aprendi a dividir e compartilhar momentos divertidos com pessoas que você mal conhece mas já se tornam especiais, aprendi a fazer uma reserva de quarto e aprendi a arrumar uma cama bem bonita e engomada. hahah

Aprendi uma técnica especial para dormir em um quarto com pessoas que roncam (usar o fone 😱) e que mesmo que isso incomode, não é nenhum bicho de sete cabeças. Aprendi a ignorar pessoas que não te querem bem e não ser o mínimo afetada com isso e também que eu posso viajar e não gastar nenhum centavo com hospedagem.

Ahh, aprendi muito e quero continuar aprendendo, colecionando destinos por aí. Com essa economia em hospedagem consigo viajar ainda mais e você o que acha?

Para ver o vídeo completo no Youtube: clique aqui

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️Reserve pelo Site! 〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

Você sabia que quando reserva pelo Colecionando Destinos você não gasta nada a mais,  tem descontos e ainda ajuda muito a manter o site ativo e cada vez com mais dicas para vocês? Que tal reservar por aqui?

🏨 Hospedagem: Booking.comAirbnbHostelWorld
♥️  Seguro Viagem: Seguros PromoReal Seguros
📱 Chip Internacional: EasySim4u
🎟 Passeios e Ingressos: TourOn,
✈️ Passagens: Viagens na Web

〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️ 〰️〰️

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.