Olinda

Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade

IMG_5958

Olinda deveria se chamar Ó linda! Sim, a cidade é uma coisa muito fofa. Eu gosto muito de visitar centros históricos que sejam realmente históricos, e Olinda é assim. Com seus casarões antigos e suas igrejinhas encantadoras, a cidade tem os ingredientes necessários para agradar aos fãs de cultura. A cidade é região metropolitana de Recife, ao norte do estado.

E para quem não sabe, Olinda foi a segunda cidade Brasileira a ser declarada pela UNESCO Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, depois de Ouro Preto. A parte mais turística e histórica da cidade não é muito grande, então se você estiver na correria, apenas de passagem, dá para fazer o roteiro de um dia. Esse foi o nosso caso.

Localização e Hospedagem

Como chegar:

Para chegar a Olinda não é nada complicado. De carro ou ônibus, rapidão você chega. Claro, se o trânsito de Recife colaborar, rs.

Vamos às dicas:

Se você estiver em Recife e optar em ir de ônibus será bem fácil, basta você checar sua localização e ver qual linha passa mais próxima de você. As passagens em ônibus de linha custam R$3,20 (três reais e vinte centavos)

Você pode ir de táxi, vai levar em torno de 15 minutos de Recife à Olinda.

Estávamos viajando de carro e passamos por Olinda por acaso e foi um ótimo acaso. Fizemos assim. Da capital, pegamos a Avenida Agamenon Magalhães até Olinda.

Onde Ficar:

Vou ficar devendo uma dica mais vivenciada de estadia, pois como estivemos só de passagem, não nos hospedamos na cidade e sim em Recife.

Deixarei aqui três dicas de pousadas e hotéis que pesquisei em outros sites com boas avaliações.

POUSADA DOS QUATRO CANTOS – Tem excelente localização, bem no meio do burburinho. Situada em uma mansão do Século XIX, tem decoração rústica, piscina ao ar livre, Wi-Fi grátis, estacionamento nas proximidades, ar-condicionado e TV nos quartos. Diárias a partir de R$240,00 em quarto duplo. (valores podem sofrer alterações)

HOTEL 7 COLINAS – Localizado perto do Convento de São Francisco, tem uma das melhores avaliações na cidade. Possui Wi-Fi gratuito, piscina e estacionamento. Os quartos têm vista para o jardim, ar-condicionado, minibar e TV. Recria uma casa colonial com móveis e decoração de época. Diárias a partir de R$300,00 em quarto duplo (valores podem sofrer alterações)

CASA VIVA AMPARO – Com um terraço e vista para o jardim, WiFi em toda a propriedade e o estacionamento privativo no local estão disponíveis, ambos gratuitos.

Alguns quartos oferecem área de estar, para você relaxar após um dia repleto de atividades. Diárias a partir de R$120,00 em quarto duplo (valores podem sofrer alterações)

Além dessas opções, você encontra em Olinda ótimos hotéis e pousadas para todos os bolsos.

IMG_5814

O que fazer

Já cheguei em Olinda me encantando com a primeira visão que tive do centro histórico, me deparei logo com a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que fica ali na praça da Abolição. A igrejinha é linda e bem antiga, foi fundada em 1580, quando a Ordem dos Carmelitas chegou a cidade. Essa igreja foi considerada a primeira construção dessa Ordem aqui nas Américas. Pelo que fiquei sabendo, durante a época de batalhas travadas contra os holandeses a igreja e o convento em anexo foram quase que totalmente destruídos. A igreja passou por uma grande reforma depois disso, mas logo ficou abandonada novamente. E já viu né! Se fica abandonada vem alguém e rouba. Foi o que aconteceu. A igreja sofreu alguns saques, onde foram roubados objetos valiosos. Agora ela passou por restauração e pode ser visitada.

Saindo dali fomos caminhando morro a cima, porque antes de chegar na cidade avistamos de longe uma igreja no alto e queríamos saber qual era. E depois de alguns minutos exaustivos rs, avistamos a Catedral da Sé de Olinda ou também conhecida por Catedral Alto da Sé que é a principal igreja da cidade. Não me informei o que houve, mas ela está com as paredes bem escuras, parece que sofreu algum incêndio.

Ali mesmo em frente à Catedral tem uma pracinha onde fica o Mercado de Artesanato do Alto da Sé. Tem muita coisa legal por ali. O melhor de tudo são os preços, que achei bem atrativos.

Temos outras atrações muito bacanas nessa mesma região. Por exemplo o Museu de Arte Sacra de Pernambuco. Eu acabei não visitando, mas sei que ali estão em expostos objetos, pinturas e peças que pertenciam a Arquidiocese de Olinda e Recife.

Para quem curte carnaval e já ouviu falar dos bonecos de Olinda, ali pertinho fica o Museu Casa dos Bonecos Gigantes de Olinda. São muitos bonecos expostos e o valor da entrada é R$15,00 (quinze reais)

Descendo a mesma rua, encontramos diversas casinhas históricas coloridas bem bonitinhas. Coisa de cidade histórica, fofa demais.

Claro que nossa visita foi relampado, porém se você estiver com tempo vai aproveitar muito mais a cidade e descobrir outros pontos turísticos maravilhosos.

Alimentação

Ali mesmo pelo Centro Histórico de Olinda você encontrará restaurantes de todos os tipos e para todos os bolsos. O carro chefe de Olinda é cozinha regional, pratos nordestinos (como carne de sol, de bode, macaxeira e os deliciosos caldinhos) e claro, frutos do mar.

Vou deixar aqui algumas diquinhas legais, mas claro que você encontrará outras ótimas opções pela cidade.

OLINDA ART & GRILL – Esse fica no Alto da Sé, bem em frente ao elevador do mirante, o restaurante é uma opção gostosa e econômica. Os pratos são bem servidos e o restaurante tem uma linda vista da cidade.

ESTAÇÃO MAXAMBOMBA – Esse é famoso porque à noite tem música ao vivo e claro, uma boa escolha para almoço ou jantar. Vale pelas porções típicas e pelas mesas ao ar livre.

CASA DE NOCA – Essa merece uma visita. O local tem um cardápio único: macaxeira (mandioca), carne do sol e queijo coalho assado. Tem excelentes avaliações no TripAdvisor.

Não fique apenas nessas dicas, se permita experimentar novos lugares, novos sabores. Se permita acertar, gostar e não gostar. O que vale mesmo é a vivência!

 

 

E agora é a sua vez de sair por aí @diviagempelomundo.

Bjokas e vejo vocês no portão de embarque.

Didi Michalski

 

Anúncios